Dedico e dirijo este blogue a todos aqueles que tiverem passado (ou estiverem a passar) por histórias de cancros, quer como protagonistas, quer no papel de acompanhantes na luta contra a doença, mas espero por cá encontrar qualquer contributo que qualquer um considere válido.
A intenção principal é trocar experiências de forma direta e sincera, sem necessidade de qualquer apoio no escudo da força constante e do pensamento sempre positivo, que tantas vezes não estão presentes, mas parece haver uma imposição social para que assim seja...
Sejam bem-vindos! E divulguem este blogue!

Por aqui, discorre-se sobre:

... Acompanhamento Psicológico Ajudar quem Ajuda Alertas Alimentação Alopécia Antes e Depois Aquisições autoestima Brincadeira Cancro da Mama nos Homens Cansaço Chamar os bois pelos nomes Cirurgias Cirurgias de Amigas Codependência Coisificação nas Doenças Prolongadas Complicações Pós-operatórias Consultas Conviver Cumplicidade Dar / Receber a Notícia Desafios Desânimo Desejos Desespero Despedida Diagnóstico Dicas Dieta Distinções Efeitos Secundários de Medicação Emagrecer Encontros de Amigas Esclarecimento Esperança Estilo de Vida Estímulos Exteriores Exames Pré-operatórios Exemplos Famosos Com Cancro Feminilidade Filosofia de Vida Pós Doença Fisioterapia Fracassos Gang da Mama histerectomia Histórias de Luta Hormonoterapia Hospitalizações Humor Implicações Psicológicas Incongruências Informação Lingerie Correta Lingerie Pós-Operatória Medos Meios Complementares de Diagnóstico Meios de Diagnóstico Menopausa Depois do Cancro da Mama Modos de ser Mudanças na Vida Natal Nova Normalidade Novas Amizades Novidades O Cancro em Pormenores O Cancro Não é Só uma Doença; é um conjunto de doenças O Cancro Não é Só uma Doença; é um conjunto de doenças; efeitos secundários da medicação Ocupação em Tempo de Baixa Os cancros dos amigos e familiares Palavras Alheias a Propósito do Propósito Parabéns Partilhar a Doença Perdas Pós-cirurgia Pós-operatórios Prazer em encontrar quem nos entende Prazeres Prevenção Prevenção de Recidivas Processo de Recuperação Projetos de Sensibilização Quimioterapia Radioterapia Rastreio do Cancro da Mama Reações Alheias Reações Pessoais Reconstrução Mamária Regresso à normalidade Regresso ao Trabalho Sentimentos negativos Sexualidade Sinais Sintomas Solidão Tamoxifeno Terapias Toque Tram Flap Tratamentos Verdade Verdadinha Vitórias Vontade de ter poder sobre a doença

riscos marcantes

riscos marcantes

NOTE BEM

No dia 11.1.11, este blogue passou a ser escrito à luz do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

domingo, 13 de março de 2011

Porque mais vale prevenir...

4 comentários:

Ana disse...

Olá Guida!
Cá estou eu de novo!Andei a ler o teu blog e adorei. Eu, já pensei em criar um, criei-o, mas depois achei que não estava a acrescentar nada e,apaguei-o.
O que tu escreves é o que eu procurava ouvir. São aqueles sentimentos genuínos que eu vejo aqui transmitidos. Eu, às vezes sinto-me revoltada por estar a fazer um tratamento tão agressivo sem ter sinal do "bicho", como prevenção.
Depois fico irritada, porque era saudável, independente e agora estou sem sair de casa à 7 dias( todos os dias estou um bocadinho melhor)e, tenho de estar sempre a pedir para me fazerem qualquer coisa porque eu estou sem força! E, o desespero de não ter paciência para ouvir as minhas filhas a brincar...São esses sentimentos que são preciso revelar para carpir a dor.
Mas, quando tudo isto passa, as dores, a fadiga, o cansaço, sou a pessoa com mais energia, bem-disposta, sou outra vez EU, feliz!
Obrigada por me ouvires.

O Baú do Xekim disse...

Olá Guida, boa tarde.

Uma linda e feliz semana.
Beijinhos.

Guida Palhota disse...

Olá, Ana!
Tenho todo o gosto em te ouvir. Aparece sempre que quiseres. Eu, em todo o processo, senti muita falta de quem me ouvisse, a começar nos médicos e a acabar nos amigos - os médicos por manifesta falta de tempo; os amigos talvez por preferirem não ouvir nada sobre um assunto que os impressiona.
E eu sou uma faladora, com necessidade de recetores. Mas também sou boa ouvinte e gosto que sintam confiança em mim para desabafarem. Desabafar é uma necessidade imperiosa para quem está a sentir-se a explodir. Por não ter conseguido isso a sério, viciei-me na net e entrei em depressão. Agora já vou arrebitando um bocadinho as orelhas, mas passei um mau bocado, amargurada de solidão relativamente à impossibilidade de partilha da doença e procurando relações virtuais, para substituírem as reais, que se foram apagando...
Ana, o teu blogue era bom, de certeza. Que tal ires lá buscá-lo? Escrever pode fazer-te bem e todas temos algo a acrescentar, pois por mais parecido com outros que nos pareça o nosso caso, há sempre diferenças interessantes de conhecer, e conhecer as semelhanças também ajuda a não nos sentirmos tão sós nas nossas batalhas.
A razão que te leva a estar a fazer tratamento é a herança genética? Não tenho a certeza.
Conta o que te apetecer. E provoca os outros como te apetecer. Não permitas que a solidão te invada, pois tudo pode ser levado com otimismo, assim isso não aconteça.

Mil Beijinhos

Guida Palhota disse...

Obrigada, Baú do Xekim.
Tudo de bom para si.