Dedico e dirijo este blogue a todos aqueles que tiverem passado (ou estiverem a passar) por histórias de cancros, quer como protagonistas, quer no papel de acompanhantes na luta contra a doença, mas espero por cá encontrar qualquer contributo que qualquer um considere válido.
A intenção principal é trocar experiências de forma direta e sincera, sem necessidade de qualquer apoio no escudo da força constante e do pensamento sempre positivo, que tantas vezes não estão presentes, mas parece haver uma imposição social para que assim seja...
Sejam bem-vindos! E divulguem este blogue!

Por aqui, discorre-se sobre:

... Acompanhamento Psicológico Ajudar quem Ajuda Alertas Alimentação Alopécia Antes e Depois Aquisições autoestima Brincadeira Cancro da Mama nos Homens Cansaço Chamar os bois pelos nomes Cirurgias Cirurgias de Amigas Codependência Coisificação nas Doenças Prolongadas Complicações Pós-operatórias Consultas Conviver Cumplicidade Dar / Receber a Notícia Desafios Desânimo Desejos Desespero Despedida Diagnóstico Dicas Dieta Distinções Efeitos Secundários de Medicação Emagrecer Encontros de Amigas Esclarecimento Esperança Estilo de Vida Estímulos Exteriores Exames Pré-operatórios Exemplos Famosos Com Cancro Feminilidade Filosofia de Vida Pós Doença Fisioterapia Fracassos Gang da Mama histerectomia Histórias de Luta Hormonoterapia Hospitalizações Humor Implicações Psicológicas Incongruências Informação Lingerie Correta Lingerie Pós-Operatória Medos Meios Complementares de Diagnóstico Meios de Diagnóstico Menopausa Depois do Cancro da Mama Modos de ser Mudanças na Vida Natal Nova Normalidade Novas Amizades Novidades O Cancro em Pormenores O Cancro Não é Só uma Doença; é um conjunto de doenças O Cancro Não é Só uma Doença; é um conjunto de doenças; efeitos secundários da medicação Ocupação em Tempo de Baixa Os cancros dos amigos e familiares Palavras Alheias a Propósito do Propósito Parabéns Partilhar a Doença Perdas Pós-cirurgia Pós-operatórios Prazer em encontrar quem nos entende Prazeres Prevenção Prevenção de Recidivas Processo de Recuperação Projetos de Sensibilização Quimioterapia Radioterapia Rastreio do Cancro da Mama Reações Alheias Reações Pessoais Reconstrução Mamária Regresso à normalidade Regresso ao Trabalho Sentimentos negativos Sexualidade Sinais Sintomas Solidão Tamoxifeno Terapias Toque Tram Flap Tratamentos Verdade Verdadinha Vitórias Vontade de ter poder sobre a doença

riscos marcantes

riscos marcantes

NOTE BEM

No dia 11.1.11, este blogue passou a ser escrito à luz do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Homens, façam a vossa palpação!


Homens que por aqui passam!
Não se esqueçam nunca de que o cancro da mama não é uma doença exclusiva das mulheres. Tem um grau de incidência muito menor nos homens, mas a verdade é que acontece e o factor hereditário é de ter em elevada consideração.
Marquem na vossa agenda uma data do mês para fazerem a vossa própria revisão manual e se notarem a mais pequena diferença de qualquer tipo, marquem consulta para o vosso médico habitual, IMEDIATAMENTE.

Mensagem de António Feio / Contraluz




Quero crescer depressa, para ser como ele foi...

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Viver de Pedra ao Peito





















Minhas queridas guerreiras

Quando eu tinha expansor (durante 15 meses), aguentava a dor por acção de um mecanismo psicológico que me animava, pois eu sentia-me em processo, em curso, até ao dia em que uma nova intervenção cirúrgica me trouxesse o alívio, ao efectuar-se a troca do balão carregado de soro fisiológico pela massa de silicone. Aguentava porque 'aguentar' aguentamos nós tudo, mas dormir de lado era mentira, emocionar-me era um tormento, sentir uma brisa fresca era o diabo..., porque sobre o expansor estava a pele e o músculo peitoral, ambos irradiados, sem qualquer intenção de se distenderem sequer o suficiente para que não me doesse na inspiração e expiração, quanto mais no espirro, quanto mais em qualquer esforço físico, quanto mais no amor...
Ninguém diz estas coisas! Mas a verdade é que é preciso dar a volta ao mundo muitas vezes para recuperar bens essenciais à sobrevivência!!!
E quando veio a nova cirurgia, não aconteceu alívio nenhum. Ficou tudo exactamente na mesma em termos de dor. Um dia destes passarei para este blogue alguns posts que tenho noutro sobre a hipnose que andei a fazer, para tentar livrar-me da pedra no meu peito. É exactamente como vivo. Com uma pedra ao peito. E quando chego a casa, não posso tirá-la e largá-la em cima da mesa pelo menos até ao dia seguinte.

Um dia, no Verão passado, num fim de tarde gostoso, à beira de uma piscina particular, dei umas braçadas de bruços, com a minha pedra (grande) ao peito. E logo de seguida, uma amiga que fizera uma tumorectomia disse: - Agora vou eu mostrar-vos como se nada. - E nadou, toda estilosa, e, para quem viu, o que ela tivera fora um cancro na mama (como eu, que fiz mastectomia e tenho o maldito objecto estranho a magoar-me porque não gostou dos raios) e um ano depois de mim... E eu senti-me inferior e triste, só mais tarde percebi que até fiquei com um pouco de raiva, mesmo sem nada dizer...
Vocês nunca tiveram dias de raiva, contida mas...? É que eu nunca tive ninguém que soubesse ouvir-me e agora apetece-me agarrar-me a vocês.
Desculpem-me. Eu sei que o discurso até está desconexo...

Há maneiras de me doer menos, há. Não posso ter uma vida de emoções e de stress (portanto não sei como é que vou viver...) e tenho de fazer ginástica diariamente até ao fim dos meus dias. Caso contrário, atrofia tudo e atrofio eu.

P.S. Já sei que vão achar-me uma queixinhas, mas com isso posso eu bem; andei mal foi com o silêncio de muita gente.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Meninas, hoje posso ser eu a deixar uma perguntinha?


??????????????????????????????????????????????????????

Vou atrever-me. Responde quem quiser, claro. Obrigada.


Alguma de vocês tem alguma dor física deixada pelo cancro da mama? Se sim, como é ela, onde, por que dói, como lidam com a dor...?

domingo, 25 de julho de 2010

Selo Prémio Dardos (Recebi da Natália)

















Este selo foi-me oferecido anteontem pela Natália, do blogue Estrelinha Só, e corresponde ao Prémio Dardos.

"O Prémio Dardos é um reconhecimento dos valores que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc... que, em suma, demonstram a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre as suas letras e as suas palavras.

Estes selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar o carinho e o reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web."

Eu passo-o com carinho às seguintes meninas, que ainda nem conheço muito bem:


Cristina

Gatapininha

Gracita

Alda

Isalenca


Vamos lá a tratar da mudança do mobiliário, vá.
Ah, e sejam felizes.

sábado, 24 de julho de 2010

Essências e Bálsamos




Eu queria que tratassem de mim durante uma semana com essências e bálsamos...



É que já estou cansada de ouvir dizer:

Tens de arrebitar
Tens de beber mais água
Tens de ir à hidroginástica
Tens de te mostrar alegre aos outros
Tens de fazer exercícios para o peitoral
Tens de fazer a caminhada da manhã e a da noite
Tens de fazer bicicleta de manhã e à tarde
Tens de inventar programas com os filhos
Tens de dar vazão à roupa da lavandaria
Tens de diversificar o teu dia
Tens de ler
Não podes estar sempre no computador
Tens de ver um bocadinho de televisão
Tens de ir à baixa ver as lojas
Tens de ir ao café com uma amiga
Tens de arrumar a tua secretária
Tens de te deitar cedo
Tens de te levantar cedo
Tens de comer mais fruta e legumes
Tens de marcar na agenda os teus planos diários
...

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Para Quem Procura Um Fato de Banho




AMOENA: (Cliquem em AMOENA) Fatos de banho com bolsas para próteses à direita, à esquerda, à direita e à esquerda, ou sem bolsas.
NOTA: É uma ajuda para quem não sabe aonde se há-de dirigir.
Pesquisem bem o site.

sábado, 17 de julho de 2010

Depressão Pós-Cancro


Tenho quarenta e seis anos e nada de tão mau me aconteceu na vida como a depressão pós-cancro. E no cancro tive a atenção, o cuidado e o mimo de muitos; na depressão, foi mais a intolerância...

Terapia de Grupo


Há muito que penso em integrar um grupo de mulheres que sintam necessidade de partilhar a sua experiência de cancro da mama, mas, apesar de lutar contra os pormenores desta doença há já dois anos e meio, a verdade é que não tenho com quem conversar!
Se esta mensagem tocar a sensibilidade de alguém, eu estou aqui! E poderemos começar.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Tenho andado afastada deste blogue

Não tenho aqui vindo, por me parecer que isto não diz nada a ninguém.