Dedico e dirijo este blogue a todos aqueles que tiverem passado (ou estiverem a passar) por histórias de cancros, quer como protagonistas, quer no papel de acompanhantes na luta contra a doença, mas espero por cá encontrar qualquer contributo que qualquer um considere válido.
A intenção principal é trocar experiências de forma direta e sincera, sem necessidade de qualquer apoio no escudo da força constante e do pensamento sempre positivo, que tantas vezes não estão presentes, mas parece haver uma imposição social para que assim seja...
Sejam bem-vindos! E divulguem este blogue!

Por aqui, discorre-se sobre:

... Acompanhamento Psicológico Ajudar quem Ajuda Alertas Alimentação Alopécia Antes e Depois Aquisições autoestima Brincadeira Cancro da Mama nos Homens Cansaço Chamar os bois pelos nomes Cirurgias Cirurgias de Amigas Codependência Coisificação nas Doenças Prolongadas Complicações Pós-operatórias Consultas Conviver Cumplicidade Dar / Receber a Notícia Desafios Desânimo Desejos Desespero Despedida Diagnóstico Dicas Dieta Distinções Efeitos Secundários de Medicação Emagrecer Encontros de Amigas Esclarecimento Esperança Estilo de Vida Estímulos Exteriores Exames Pré-operatórios Exemplos Famosos Com Cancro Feminilidade Filosofia de Vida Pós Doença Fisioterapia Fracassos Gang da Mama histerectomia Histórias de Luta Hormonoterapia Hospitalizações Humor Implicações Psicológicas Incongruências Informação Lingerie Correta Lingerie Pós-Operatória Medos Meios Complementares de Diagnóstico Meios de Diagnóstico Menopausa Depois do Cancro da Mama Modos de ser Mudanças na Vida Natal Nova Normalidade Novas Amizades Novidades O Cancro em Pormenores O Cancro Não é Só uma Doença; é um conjunto de doenças O Cancro Não é Só uma Doença; é um conjunto de doenças; efeitos secundários da medicação Ocupação em Tempo de Baixa Os cancros dos amigos e familiares Palavras Alheias a Propósito do Propósito Parabéns Partilhar a Doença Perdas Pós-cirurgia Pós-operatórios Prazer em encontrar quem nos entende Prazeres Prevenção Prevenção de Recidivas Processo de Recuperação Projetos de Sensibilização Quimioterapia Radioterapia Rastreio do Cancro da Mama Reações Alheias Reações Pessoais Reconstrução Mamária Regresso à normalidade Regresso ao Trabalho Sentimentos negativos Sexualidade Sinais Sintomas Solidão Tamoxifeno Terapias Toque Tram Flap Tratamentos Verdade Verdadinha Vitórias Vontade de ter poder sobre a doença

riscos marcantes

riscos marcantes

NOTE BEM

No dia 11.1.11, este blogue passou a ser escrito à luz do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

sábado, 24 de julho de 2010

Essências e Bálsamos




Eu queria que tratassem de mim durante uma semana com essências e bálsamos...



É que já estou cansada de ouvir dizer:

Tens de arrebitar
Tens de beber mais água
Tens de ir à hidroginástica
Tens de te mostrar alegre aos outros
Tens de fazer exercícios para o peitoral
Tens de fazer a caminhada da manhã e a da noite
Tens de fazer bicicleta de manhã e à tarde
Tens de inventar programas com os filhos
Tens de dar vazão à roupa da lavandaria
Tens de diversificar o teu dia
Tens de ler
Não podes estar sempre no computador
Tens de ver um bocadinho de televisão
Tens de ir à baixa ver as lojas
Tens de ir ao café com uma amiga
Tens de arrumar a tua secretária
Tens de te deitar cedo
Tens de te levantar cedo
Tens de comer mais fruta e legumes
Tens de marcar na agenda os teus planos diários
...

8 comentários:

Teresa disse...

LOL é assim mesmo. Como descobriste a minha lista?
Beijinhos,
TP

Aníbal Meireles disse...

LOLOL

É tudo verdade! Agora deves saber como se sentem os teus filhos LOLOL ;D

Agora a sério, claro está que cada um tem o seu ritmo. E se está muito bem que quase

todas essas coisas são muito boas, sim senhor, nenhuma delas faz sentido se não

estiveres bem contigo mesma para sentires e viveres na plenitude o que estás a fazer.

Se fizeres só por arrasto, além de não ires a lado nenhum na tua cabeça, acabas por desistir cedo.

Ora, para vir, de modo sustentado, tem de vir de dentro.

É que por melhor que os outros nos queiram, e muitas vezes acabam por se expressar mal

- com todos os dizeres da praxe que elencaste, nada disso nos faz muito sentido se não

estivermos bem. E quanto a isso podem eles nada poder. Às vezes é mesmo uma questão de

nos irmos aguentando à tona da água, nunca desistindo, porque todo o puzzle de coisas boas, más e assim-assim, que parecem uma grande confusão de colocar no sítio, um dia acabam por fazer todo o sentido e com grande alento então irás colocar as peças no seu devido lugar!

E dito isto, porque já sabes que não tenho jeito nenhum para fazer sala, mando-te dois

grandes beijos!

E a polícia que não pense em intervir por manifestação não autorizada de beijos, porque segundo a lei, são precisos três beijos, e eu "só" te mando dois!

Lina Querubim disse...

Pois Guida...Tens!
Tu, eu, a Teresa e muitos mais TEMOS :o) beijinhos!

Cristina Simões disse...

olá..é madrugada...vim te visitar...tens ai um cafezinho???
agora falando sobre o que escreveste....se tem algo que fico chateada é qdo me dizem....agora tens que te cuidar melhor...comer comida saudável........etc...etc....etc.....ai que saco....risos...beijos

Natália disse...

Olá Guida
Também eu estou fartinha de ouvir isso,mas como o Anibal diz,temos que ter vontade para isso tudo e temos dias em que não conseguimos
Sabes?
eu todos os dias quando me deito penso nessa lista de coisas para fazer,o pior é quando me levanto,esqueço-me que tem que ser assim,mas com o tempo vamos conseguindo.
Beijinhos amiga e uma semana cheia de energia para poderes fazer isto tudo.

IsaLenca disse...

Acho que todas gostaríamos desses tratamentos especiais.
Boa semana.

Nota: coloquei hoje no Face a informação.

Guida Palhota disse...

Teresa:
Sabes que quando escrevi o post senti que aquilo vinha de algum lado... Mas não fui ainda ver nenhuma lista tua. Tens uma ou estás só a dizer que concordas comigo?

- X -

Meireles:

Isto é um bocadinho como o efeito de pescadinha de rabo na boca. Convém não desistir, se não, nunca mais... É uma gaita, é o que é. Agarrado o rabo, há que nunca o perder. Tens razão.

- X -

Lina:
Eu sei que tenho e que nós temos, mas estou cansada de ouvir. Felizmente, ainda estou suficientemente consciente para saber o que tenho de fazer. Por isso te digo sinceramente: há muita gente que podia abdicar de estar sempre a lembrar-me daquilo que eu tão bem sei. Se não faço na perfeição, é porque estou farta ou porque assim escolho.
E diz-me uma coisa: uma pessoa só porque está doente já deixa de ser uma pessoa livre?!...

- X -

Cristina:
Vá, cheguem-se cá todos para o cafezinho, ou para um chá...

Natália:
As vezes que eu já me levantei de manhã perguntando "Para quê mais um dia?" e me voltei para o outro lado, mas depois... há sempre alguém que nos quer bem!

- X -

Isalenca:
Eu não tenho dúvidas de que nós precisamos de mais mimos do que precisávamos antes de adoecermos, mas, provavelmente, algumas de nós éramos super-mulheres e agora é muito difícil a quem nos conhecia perceber a nossa extrema fragilidade...

beijos grande para todos

Lina Querubim disse...

Guida,
não deixamos de ser livres.
Algum tempo depois quando temos a "nossa" carinha bonita, cabelito, etc...esquecem-se que estamos fracas, debilitadas, esquecidas, sem paciência, sem vontade, etc...e continuam a exigir de nós como antes da doença. E cada pessoa tem o seu tempo...beijokas