Dedico e dirijo este blogue a todos aqueles que tiverem passado (ou estiverem a passar) por histórias de cancros, quer como protagonistas, quer no papel de acompanhantes na luta contra a doença, mas espero por cá encontrar qualquer contributo que qualquer um considere válido.
A intenção principal é trocar experiências de forma direta e sincera, sem necessidade de qualquer apoio no escudo da força constante e do pensamento sempre positivo, que tantas vezes não estão presentes, mas parece haver uma imposição social para que assim seja...
Sejam bem-vindos! E divulguem este blogue!

Por aqui, discorre-se sobre:

... Acompanhamento Psicológico Ajudar quem Ajuda Alertas Alimentação Alopécia Antes e Depois Aquisições autoestima Brincadeira Cancro da Mama nos Homens Cansaço Chamar os bois pelos nomes Cirurgias Cirurgias de Amigas Codependência Coisificação nas Doenças Prolongadas Complicações Pós-operatórias Consultas Conviver Cumplicidade Dar / Receber a Notícia Desafios Desânimo Desejos Desespero Despedida Diagnóstico Dicas Dieta Distinções Efeitos Secundários de Medicação Emagrecer Encontros de Amigas Esclarecimento Esperança Estilo de Vida Estímulos Exteriores Exames Pré-operatórios Exemplos Famosos Com Cancro Feminilidade Filosofia de Vida Pós Doença Fisioterapia Fracassos Gang da Mama histerectomia Histórias de Luta Hormonoterapia Hospitalizações Humor Implicações Psicológicas Incongruências Informação Lingerie Correta Lingerie Pós-Operatória Medos Meios Complementares de Diagnóstico Meios de Diagnóstico Menopausa Depois do Cancro da Mama Modos de ser Mudanças na Vida Natal Nova Normalidade Novas Amizades Novidades O Cancro em Pormenores O Cancro Não é Só uma Doença; é um conjunto de doenças O Cancro Não é Só uma Doença; é um conjunto de doenças; efeitos secundários da medicação Ocupação em Tempo de Baixa Os cancros dos amigos e familiares Palavras Alheias a Propósito do Propósito Parabéns Partilhar a Doença Perdas Pós-cirurgia Pós-operatórios Prazer em encontrar quem nos entende Prazeres Prevenção Prevenção de Recidivas Processo de Recuperação Projetos de Sensibilização Quimioterapia Radioterapia Rastreio do Cancro da Mama Reações Alheias Reações Pessoais Reconstrução Mamária Regresso à normalidade Regresso ao Trabalho Sentimentos negativos Sexualidade Sinais Sintomas Solidão Tamoxifeno Terapias Toque Tram Flap Tratamentos Verdade Verdadinha Vitórias Vontade de ter poder sobre a doença

riscos marcantes

riscos marcantes

NOTE BEM

No dia 11.1.11, este blogue passou a ser escrito à luz do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Atenção, Verificação, Marcação, Consulta, Exame...





90% dos cancros da mama são curáveis, se forem detectados a tempo!

2 comentários:

alfa disse...

"Mamas à Lupa", fiquei contente por ter ido até lá a casa, fazer uma visita. Inicialmente, por Guida fiquei baralhada, mas depois pela foto, recordei imediatamente. Aliás, como é meu hábito, ter a memória visual mais apurada...Deixei uma resposta para si no meu blog e reitero tudo o que disse na minha passagem por aqui. Agora vou espreitar os outros que tem...beijocas. GRITE, sempre que tiver vontade, sozinha, longe de tudo, bem alto… libertamos a energia negativa que acumulamos dentro de nós e escusa de ser na direcção dos que amamos ou com quem convivemos, senão só tornamos a nossa vida ainda mais complexa. beijinhos + 1 vez. Apareça quando quiser. Distraia-se um pouco a ler e a partilhar em minha casa (mesmo que eu não esteja lá) algumas das coisas que escrevi com o maior prazer, são para mim, para os amigos e para quem gostar de me ler. O meu blog, tb nasceu para isso, para me dar prazer a mim e aos outros. bjs grandes. Ana

Guida Palhota disse...

Ana,

Não me ia passar pela cabeça sair para gritar, se não tivesse lido o seu texto em que conta que o fez.
Confesso-me fascinada com esta nova (para mim) forma de relaxamento. E hei-de praticá-la muito em breve. Depois lhe direi como foi.
Está a ser um feliz encontro o nosso. Estou a gostar de aprender consigo. E a minha família também há-de gostar...
Vou passar lá por sua casa de novo, claro.

Até lá, deixo-lhe um beijo,
sem gritos